Loading...

30 de maio de 2010

REVISTAS: VEJA


Uma Copa para você jogar

Cocaína
Serra aponta o dedo para Evo Morales
Eleições
Marina cai no gosto dos jovens e modernos
Maílson da Nóbrega - O Banco Central erra, mas...
"É assim que funciona. O BC mira o 'balanço de riscos'. Quando o risco é de inflação, aumenta a taxa de juros; se é de crescimento, diminui. (pág. 30)

Ordem na casa do Lago Sul - O comando da campanha do PT à Presidência teve de intervir pesado para evitar que companheiros afoitos reeditassem o escândalo dos "aloprados" de 2006. (págs. 76 a 80)

Eles não deixam a floresta em paz - Em Mato Grosso, uma quadrilha que incluía funcionários da Secretaria do Meio Ambiente derrubou ilegalmente ipês e jatobás em quantidade que daria para lotar 50.000 caminhões. (págs. 82 e 83)

José Serra vai direto ao ponto - O candidato do PSDB acusa o governo boliviano de ser cúmplice do narcotráfico. Ele está certo: Evo Morales incentiva a produção de cocaína. A verdade doeu na diplomacia lulista. (págs. 164 a 168)

É jovem? É moderno? É Marina - Estar lá atrás nas pesquisas não diminui a empolgação por Marina Silva da juventude bem-nascida, bem conectada e bem-pensante que, sem ganhar nada, se mobiliza em favor da candidata do PV, a quem vê como "o nosso Obama". (págs. 174 a 177)

As lições do abismo - A extração de petróleo no mar nunca mais será a mesma, apesar do aparente sucesso da última e desesperada tentativa de deter o vazamento no Golfo do México. E isso vale também para o pré-sal brasileiro. (págs. 180 a 185)

Síndrome de pedinte rico - O Paraguai mente sobre o seu PIB para conseguir esmolas externas, como o aumento do valor que recebe pela energia de Itaipu, a ser votado pelo Congresso brasileiro. (págs. 201 a 203)

Depois de 148 dias...chega o 1º dia livre de impostos - Livro demonstra que os brasileiros não toleram mais pagar tributos europeus e receber serviços públicos africanos. Falta um candidato que expresse o desejo do eleitor. (págs. 206 a 210)

Roberto Pompeu de Toledo - o Fantasma se diverte - "O que o fazia sorrir, em Teerã, era a suspeita de que estavam de volta os bons tempos. O presidente do Brasil não ia se meter de graça numa encrenca como a do Oriente Médio". (pág. 242)
Artes & Espetáculos
Os palanques vespertinos

Entrevista
Jared Diamond

Carta ao Leitor
O tesouro da infância

Reportagem de Capa
As razões do mal
Dor para sempre

Colunas
J.R. Guzzo
Maílson da Nóbrega
Diogo Mainardi
Roberto Pompeu de Toledo

Seções
Leitor
Blogosfera

Panorama
Veja Essa
Holofote
Radar
Holofote
Conversa com Celso Kamura
Radar
Veja Essa

Brasil
Compram-se petistas
Golpes na impunidade
Assim, vai acabar em CPI
Ordem na casa do Lago Sul
Eles não deixam a floresta em paz
Assassinato ao vivo

Internacional
Esperteza Atômica
Colômbia pós-FARC


Economia
O guarda alemão


Internacional
José Serra vai direto ao ponto


Geral
A internet de 32 milhões de brasileiros
É jovem? É moderno? É Marina
As lições do abismo
Síndrome de pedinte rico
Mudar os professores ou mudar
Depois de 148 dias... ...chega o 1º dia livre de impostos





Nenhum comentário: