Loading...

28 de maio de 2010

RESUMO DOS JORNAIS: VALOR ECONÔMICO




Manchete: Justiça lenta impede a volta de US$ 3 bi ao país

O dinheiro seria suficiente para financiar 40% dos benefícios direcionados ao Bolsa Família pelo governo federal em 2010. Também poderia ter sido usado para quitar 70% dos valores desembolsados nos projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no primeiro trimestre deste ano. Mas os US$ 3 bilhões desviados do país ilegalmente nos últimos anos e bloqueados em contas bancárias no exterior não podem voltar ao Brasil enquanto o Poder Judiciário brasileiro não julgar, em definitivo, os autores dos desvios e ainda titulares dos recursos mantidos nos Estados Unidos, Europa, Suíça e em outros paraísos fiscais.

Esses US$ 3 bilhões são o montante que o governo brasileiro encontrou até hoje em investigações de lavagem de dinheiro proveniente de crimes de evasão de divisas, corrupção, tráfico de drogas, contrabando e outros e que motivaram a abertura de ações judiciais. Durante as investigações e os processos, à medida que o Ministério Público encontra indícios de contas bancárias mantidas pelos autores dos crimes fora do país, recorre a acordos de cooperação internacional assinados entre o Brasil e o país onde o dinheiro está depositado para que seja bloqueado e, posteriormente, devolvido. (Págs. 1 e A8)

'Refis' se alastra e atrai as empresas

Há dez anos, quando foi lançado o Refis original, o primeiro parcelamento extraordinário com condições generosas para o pagamento de tributos federais, grandes empresas passaram longe do programa. Hoje, com o grande número de programas de parcelamento de tributos da União, Estados e municípios, não é mais assim. Das 30 maiores companhias de capital aberto, 18 - Ultrapar, Telemar, Gerdau, Pão de Açúcar, AmBev, Braskem, Eletrobras, TIM Participações, Marfrig, CSN, Usiminas, Lojas Americanas, Amil, Neoenergia, Embraer, Sabesp, Fibria e Light - mencionam em seus balanços encerrados em março o aproveitamento de alguma anistia ou parcelamento extraordinário de tributos. "Os parcelamentos representam hoje uma oportunidade e um excelente negócio", diz o advogado José Carlos Vergueiro. (Págs. 1 e A2)

Classe D agora vai aos bancos

A perspectiva de gastos de R$ 380 bilhões pela classe D neste ano atrai os bancos, que investem para receber uma massa de clientes despreparados para lidar com o universo financeiro.

Na última década, dobrou o número de aplicadores com até R$ 5 mil no mercado. Em 2009, 136 milhões de brasileiros tinham dinheiro guardado.

O movimento formiguinha anima os bancos e justificou pesquisa do Data Popular para a Febraban mapeando esse novo personagem. A constatação é que o consumidor acredita que a vida melhorou e vai continuar melhorando. (Págs. 1, C1 e C8)

Braskem busca novos ativos e prepara expansão nos EUA

Após ingressar em território americano em fevereiro, com a compra da Sunoco Chemicals, a Braskem deve anunciar a compra de outros ativos nos próximos meses. A empresa já voltou a conversar com possíveis vendedores e seu alvo é, sobretudo, plantas nas áreas de polietileno e PVC, o que complementaria a linha de produção de resinas nos EUA, diz o executivo Carlos Fadigas, CEO da petroquímica brasileira no país.

A estratégia da Braskem é tornar-se uma das cinco maiores petroquímicas do mundo - hoje é a oitava. A expectativa é que a divisão nos EUA encerre 2010 com faturamento entre US$ 1 bilhão e US$ 1,2 bilhão, alta de 25% a 50%, como reflexo da recuperação dos preços das resinas no mercado global. (Págs. 1 e B1)

HRT vai explorar petróleo na Amazônia e Namíbia

Fundada há sete meses, a HRT Oil & Gás, que nasceu do sonho de um grupo de ex-funcionários da Petrobras, tornou-se a terceira maior petroleira privada do país em área de concessão, atrás da Petra Energia e da Oil M&S - e com mais áreas do que a OGX.

Na semana passada, ela comprou três blocos exploratórios no mar da Namíbia e agora se prepara para explorar petróleo e gás na bacia do rio Solimões, onde tem 21 blocos ao redor da reserva de Urucu, da Petrobras, em sociedade com a Petra Energia, do empresário Roberto Viana.

A HRT tem apoio de investidores de peso, como o MSD Capital, de Michael Dell, da Dell Computers. A empresa planeja fazer uma oferta pública de ações na Bovespa em julho. (Págs. 1 e B10)

STF derruba taxa municipal cobrada de concessionárias de serviço público (Págs. 1 e E1)

China nega redução de exposição ao euro e alivia mercados (Págs. 1 e C2)

CCE vai construir fábrica de telas de LCD em Manaus, diz Fleury (Págs. 1 e B3)

Mercado de trabalho aquecido

A taxa de desemprego nas principais regiões metropolitanas do país caiu de 7,6% em março para 7,3% em abril, a mais baixa para o mês desde 2002, início da série histórica do IBGE. (Págs. 1 e A3)

Montadoras investem na tradição

Para reforçar a imagem de suas marcas e aumentar seu prestígio junto aos consumidores, montadoras alemãs investem na transformação de suas sedes em museus. (Págs. 1 e B7)

Bridgestone investe em serviços

A fabricante de pneus Bridgestone aposta na área de serviços para crescer, com software de gestão para frotas e aumento do número de lojas no Brasil. (Págs. 1 e B8)

Valor Estados/Bahia

Sexta maior economia do país, a Bahia cresce acima da média brasileira, com investimentos previstos de R$ 43 bilhões em infraestrutura e R$ 73,8 bilhões na área industrial nos próximos três anos. (Pág. 1)

Arcelor amplia produção

A ArcelorMittal vai investir US$ 1,2 bilhão nos próximos dois anos para dobrar a capacidade de produção da usina de João Monlevade, Minas Gerais. (Págs. 1 e B9)

Romi insiste na Hardinge

A Romi, maior fabricante de máquinas-ferramenta do Brasil, estendeu novamente o prazo da oferta pública de aquisição aos acionistas da americana Hardinge. Agora, a operação vai até 18 de junho. (Págs. 1 e B11)

Monsanto muda estratégia

Concorrência chinesa leva a Monsanto a reduzir portfólio da marca Roundup, reduzir preços e investir em novos herbicídas que não incluam o glifosato. (Págs. 1 e B13)

Aposta na fruticultura

Maior produtora e exportadora de limão in natura do país, a paulista Itacitrus recebe aporte de fundo de "private equity" para financiar expansão. (Págs. 1 e B14)

Relações governamentais

Grandes projetos do PAC, obras da Copa e das Olimpíadas fazem empresas reforçarem a área de relações governamentais. Busca de executivos especializados cresceu 20%, segundo a Michael Page. (Págs. 1 e D10)

Ideias
Claudia Safatle
Governo tentará impor limites às greves do funcionalismo, que deveriam ter sido criados por uma lei específica. (Págs. 1 e A2)

Ideias
Pedro Cavalcanti e Renato Fragelli

O grosso da enorme diferença de renda per capita entre o Brasil e os EUA se deve à ineficiência produtiva e baixa escolaridade. (Págs. 1 e A15)

Primeira Página

Justiça lenta impede a volta de US$ 3 bi ao país
Classe D agora vai aos bancos
STF derruba taxa municipal cobrada de concessionárias de serviço público
Mercado de trabalho aquecido

Editorial
Forte expansão do crédito ainda não inspira cuidados


Opinião
Clima e comércio após o encontro de Copenhague :: Antonio Meirelles Neto, Carolina Lembo e Diego Z. Bonomo
Frase do dia


Colunas
Claudia Safatle
Pedro Cavalcanti e Renato Fragelli
Eduardo Campos
Daniele Camba
Cláudio Gonçalves Couto


Política
Governo começa a publicar suas despesas no Portal da Transparência
Aécio volta a rechaçar a Vice de Serra
Itamar apoia tucano mas critica seus elogios a Lula
Bolívia acentua diferenças para política externa
Agenda bilateral exclui tema
DEM promove ex-governador na TV
TRE-RJ torna Garotinho inelegível
Garcia reage a declarações de Serra
Sem CPMF nem Emenda 29
Justiça de outros países garante a volta do dinheiro
Foro privilegiado trava ações de corrupção
Gestão de Tuma Jr. foi marcada por interferência e vazamento de casos
Decano do STF defende supressão do foro
Santa Catarina informará contas públicas em site
Lula defende-se de acusações de campanha antecipada no TSE


Brasil
Acordo reduz jornada de trabalho de químicos no ABC
Grandes empresas aproveitam parcelamentos tributários especiais
Desemprego cai para menor nível da história
CNI prevê queda do ritmo de expansão
No ano, superávit primário chega a 3,41% do PIB
Indústria paulista deve crescer menos
Governo espera redução consistente da dívida líquida
Adoção de barreiras é criticada pelo setor privado argentino
UE vê acordo com Lula "mais fácil" do que com sucessor
OCDE sugere que país baixe imposto sobre salários
Negociações serão retomadas no mês que vem , prevê Garcia
Tecnologia para etanol terá linha de financiamento de R$ 1 bi


Internacional
Eleição presidencial sob ameaça da guerrilha


Especial
Conclat é recriada, 30 anos depois, com viés pró-Estado
"Partidos perdem influência, ao contrário dos sindicatos", diz Pochmann
Em 1981, movimento se unia para depois rachar


Empresas & Tecnologia
Braskem busca expansão nos EUA
Retomada americana segue lenta
Crise na Busscar leva trabalhadores a Brasília
Mittal aprova maior projeto após a crise
HRT torna real sonho de ex-geólogo da Petrobras
Cotação da commodity volta a subir
Plano é produzir 100 mil barris em 2014
Petrobras, finalmente, entra em São Paulo


Finanças
Gasto de R$ 380 bi da classe D atrai bancos
CMN amplia espaço para cooperativas de crédito
Municípios terão linha para atuar no PAC
De olho na crise
No BC, um projeto estratégico
Para classe D, dívida é prestação atrasada


Investimentos
Campeões de audiência
Oi pode ser solução para portugueses no Brasil
Vivo é estratégica, diz primeiro-ministro
Empresas contratam executivos para reforçar a relação com o governo
Missão: antecipar fatos e evitar surpresas


Agronegócios
CMN aprova linha de crédito para a estocagem de etanol
Curtas
Monsanto altera planos globais para o glifosato
Vale completa compra de participações na Fosfertil
Falta de chuva frustra a safrinha de algodão


Legislação & Tributos
Município não pode cobrar taxa por uso do solo


Cultura
O tempo passa ....
Dilma sobe e Serra cai











Nenhum comentário: