Loading...

29 de maio de 2010

RESUMO DOS JORNAIS: FOLHA DE SÃO PAULO




Manchete: Voto obrigatório divide o país

Datafolha revela que 48% dos eleitores aprovam obrigatoriedade e 48% são contra; apoio a voto facultativo cresce

Pesquisa Datafolha feita em 20 e 21 de maio revela que o voto obrigatório divide o eleitorado: 48% dos entrevistados no país são favoráveis e 48% são contrários.

O apoio ao voto facultativo cresceu. O levantamento anterior, de dezembro de 2008, registrara o recorde de 53% a favor da obrigatoriedade; 43% eram contra.

Estabelecida na Constituição, a obrigação atinge os brasileiros alfabetizados dos 18 aos 70 anos de idade. Para analfabetos, maiores de 70 e os que têm entre 16 e 18 anos, o voto é facultativo.

O Brasil é um dos 30 países em que o voto nas eleições nacionais é obrigatório. Dos entrevistados, 55% dizem que votariam se ele fosse facultativo; 44% optariam por não votar. (págs. 1 e Poder, 2)

Análise
A questão fundamental é saber se votar é um direito ou um dever, escreve Hélio Schwartsman. (págs. 1 e Poder, 2)

Serra diz que pode ir a convenção sem definir vice

O pré-candidato do PSDB ao Planalto, José Serra, disse que pode ir à convenção da sigla, em 12 de junho, sem vice definido. Em discurso em Recife, ele disse que a pior coisa para um político no governo é “vice que faz aporrinhação”. (págs. 1 e A4)

Clóvis Rossi – Departamento de Estado ameniza críticas ao Brasil

O Departamento de Estado explicou melhor a reação dos EUA ao pacto com o Irã em conferência telefônica. Foi nítida a sensação de uma tentativa de reduzir as tensões com o Brasil. (págs. 1 e A15)
Bahia vira alvo de nova ‘corrida do ouro’ entre mineradoras (págs. 1 e B8)

Fernando Torres liga eleições ao dom de iludir (págs. 1 e A10)

Editoriais

Leia “Tabus de campanha”, sobre questões ignoradas por candidatos; e “Regras para a internet”, acerca de proposta de regulamentação da rede. (págs. 1 e A2)

Primeira Página
Voto obrigatório divide o país
Serra diz que pode ir a convenção sem definir vice
Bahia vira alvo de nova ‘corrida do ouro’ entre mineradoras

Editorial
Tabus de campanha
Regras para a internet

Opinião
São Paulo - Fernando de Barros e Silva: Outros carnavais
Brasília - Fernando Rodrigues: Escárnio
Rio de Janeiro - Ruy Castro: A força maior
Painel do Leitor

Colunas
Clóvis Rossi
Fernando Veloso
Mônica Bergamo

Tendências | Debates
Roberto Luis Troster: O Congresso no país das maravilhas
Vanessa Grazziotin: Percentual é justo e não quebra Previdência

Poder
Para Serra, vice ideal não pode trazer "aporrinhação"
"Reação da Bolívia é nota de R$ 3", diz tucano
Sem recursos, Marina vê "fuga" de aliados regionais
Verde diz que prefere perder a ganhar no "vale-tudo"
Eleições: o dom de iludir
Dilma infla ação federal na venda de PCs
Petista culpa rival tucano por dívida do país
Partido diz que ainda precisa checar números
Médicos avaliam se químio é causa de quadro de Alencar
Procurador-geral pede ao TSE multa para Dilma, Lula e PT
Cresce apoio ao voto facultativo no país
A questão é definir se votar é um direito ou um dever
Dilma seria a mais favorecida pelo fim do voto compulsório
Identificação do eleitor pela digital valerá em 65 cidades
OAB-PR lidera ato contra desvios no Legislativo estadual
DEM diz que delator quer "enlamear" reputação de Maia
Só 7 Estados acatam lei de transparência
Amapá publica gasto em tempo real desde 2001
Site mostra que assessor recebeu R$ 1,3 mi
ONU cobra novas leis contra escravidão
Telebrás pagou R$ 210 mi a mais por indenização
Costa nega saber de acordo feito pela Embratel

Mercado
Turco cobra exemplo de países atômicos
Aço deixa carro e geladeira mais caros
Bresser quer economia mais perto de história e sociedade
Arrecadação em alta compensa gastos
Investimento terá impacto de US$ 91 bi
Coutinho prevê queda nas exportações
Após bater recorde, dívida do setor público começa a recuar
Número de cartões no Brasil cresce 10%
Bahia é alvo de nova "corrida do ouro"
Alta do óleo nos EUA pode não afetar consumidor no Brasil

Mundo
EUA negam ter traçado "receita" de trato com Irã
Amorim rebate as "discordâncias sérias" de Hillary
Americanos agora assopram
Brasil avalia ter saído vitorioso da conferência

Nenhum comentário: