Loading...

9 de junho de 2010

RESUMO DOS JORNAIS: FOLHA DE SÃO PAULO



Manchete: PIB tem maior alta desde 1996

Puxado por indústria e investimentos, crescimento foi de 9% no 1° trimestre; ritmo chinês, porém, dá sinais de desaceleração
O Produto Interno Bruto, soma dos bens e riquezas que o país produz, subiu 9% de janeiro a março ante igual período de 2009. É a maior alta desde janeiro de 1996, quando o IBGE iniciou esse tipo de comparação.
Mantido esse ritmo, o crescimento superaria 11% neste ano. Dados sobre produção de papelão para embalagens e fabricação de veículos, porém, já indicam desaceleração. Além disso, o primeiro trimestre de 2009 registrou queda de 2,1% no PIB, o que explica o salto.
Os destaques da alta nos três primeiros meses foram a indústria e os investimentos, dois setores que ainda não haviam recuperado todas as suas perdas na crise. A indústria cresceu 4,2%, e os investimentos, 7,4%.

Analistas preveem freada a partir do segundo trimestre, devido ao fim de incentivos fiscais (como o corte no IPI dos carros) e à provável alta dos juros, em reação à pressão inflacionária. Para o ministro da Fazenda, Guido Mantega, o crescimento é "sustentável". (Págs. 1 e Mercado)


Antonio Delfim Netto
Taxa de juros e supervalorização do real desafiam setor privado (Págs. 1 e A2)

Vinicius Torres Freire
Para conseguir crescer mais, é preciso desatar nó do emprego (Págs. 1 e B4)

Derrota ‘estava no preço’ de aliança em MG, diz Pimentel

Forçado a desistir de disputar o governo de Minas, o ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel (PT) disse em entrevista a Valdo Cruz que sua saída "estava no preço" da aliança com o PMDB. No Estado, os petistas vão apoiar Hélio Costa.
Pimentel disse que não sairá da campanha de Dilma Rousseff, mas deixará seu lado "operacional". Ele negou conhecer o delegado Onézimo Souza, envolvido no caso do dossiê. (Págs. 1 e A4)

Foto legenda: Invasão

Manifestantes na ocupação da reitoria da USP; estudantes e funcionários grevistas arrombaram local em ato contra desconto no salário de dias parados (Págs. 1 e C4)

Para comprar hospital, grupo novo no país alia-se à PUC

O grupo de investimentos WWI (World Wide Investments), desconhecido no país, está por trás do negócio em que a PUC de São Paulo ficaria com parte das antigas instalações do hospital Umberto Primo, na região da avenida Paulista, relata Mario Cesar Carvalho.
Num esboço de contrato, a Previ, dona do imóvel, dispõe-se a vendê-lo ao WWI por R$ 120 milhões. O grupo quer erguer uma torre comercial e um hotel ao lado do prédio tombado pelo patrimônio histórico. (Págs. 1 e C1)

Para Dilma, país pré-Lula estava "funhanhado"

A pré-candidata do PT ao Planalto usou a expressão, que significa
"ferrado", em entrevista a rádio de São José dos Campos. Dilma repetiu o termo, usado antes pelo entrevistador, para criticar o governo FHC. (Págs. 1 e A6)

Cadeirinha para criança só será obrigatória em setembro (Págs. 1 e C5)

Mundo: Brasil rejeita papel moderador se sanções ao Irã forem votadas (Págs. 1 e A12)

Editoriais
Leia "Minas e sapos", sobre o acordo entre PT e PMDB no Estado; e "Ecos de Honduras", acerca da disputa em torno da reintegração do país à OEA. (Págs. 1 e A2)
Primeira Página
PIB tem maior alta desde 1996
Derrota ‘estava no preço’ de aliança em MG, diz Pimentel
Para Dilma, país pré-Lula estava "funhanhado"
Cadeirinha para criança só será obrigatória em setembro
Brasil rejeita papel moderador se sanções ao Irã forem votadas

Editorial
Minas e sapos
Ecos de Honduras

Opinião
Brasília - Fernando Rodrigues: PIBão, Lulão e Dilma
Antonio Delfim Netto: Controvérsia
Painel do Leitor

Colunas
Painel
Janio de Freitas
Elio Gaspari
Toda Mídia :: Nelson de Sá
Mercado Aberto
Vinicius Torres Freire
Vaivém :: Mauro Zafalon
Alexandre Schwartsman

Tendências | Debates
Jorge Zaverucha: O jogo turco em Gaza

Poder
Pimentel diz que não sai e derrota "estava no preço"
Palocci e Dilma mantêm mineiro na campanha
Antes de Lula o país "tava funhanhado", diz Dilma
Serra evita criticar alta de 9% do PIB e se diz "feliz"
Serra convoca aliados para definir vice
PSDB discute política federal contra o crack
Dilma cancela ida a sabatina Folha/UOL
Abert cobra ação de ministério contra grupo estrangeiro
Ex-petista, teólogo será estrela de festa do PV

Mercado
País cresce 9%, mas ritmo já perde força
Fim de incentivos fiscais freia economia no 2º tri
País é o que mais cresce fora da Ásia
Investimento tem maior alta desde 1996
Mantega espera crescimento maior em 2010
Resultados são motivo de comemoração e de cautela
Trabalhadores de Jirau podem fazer nova paralisação
Setor automotivo retoma nível de emprego
TAM e Emirates encomendam 52 jatos da Airbus
Não há plano B para o país, diz Portugal Telecom
Cielo aceitará cartões da MasterCard
Venezuela adota hoje o "dólar paralelo"
Pré-sal levará o Brasil à Opep, diz cartel
Preço do petróleo tem pequena alta
Integração energética com vizinhos pode ser vantajosa, mas exige cautela do Brasil
Mercado prevê alta de 0,75 ponto na Selic hoje
PIB eleva os juros futuros; Bolsa avança 1,1% e dólar cai para R$ 1,86
Câmara aprova MP de retaliação sobre propriedade intelectual

Mundo
Brasil rejeita pedido dos EUA sobre Irã
Embaixadora brasileira na ONU faz último apelo contra sanções
Punições visam 41 empresas e um dirigente
Sanções só protelam decisão quanto ao Irã
OEA se pronuncia sobre Honduras até 30 de julho

Ciência
Proposta de lei anistia desmatadores
Parlamentar comunista vira ideólogo da bancada ruralista

Cotidiano
Grupo novo no país se alia à PUC para comprar prédio
Previ diz que terreno não foi vendido
Correios atrasam concurso para 1 milhão
Lei da cadeirinha só será aplicada em setembro
Isenção para vans e ônibus é investigada

Esportes
SP desiste de projeto para a abertura da Copa-2014

Nenhum comentário: