Loading...

11 de junho de 2010

RESUMO DOS JORNAIS: VALOR ECONÔMICO

Manchete: Cade julgará monopólio do BB no crédito consignado
O monopólio do Banco do Brasil na concessão de empréstimos consignados a servidores públicos será julgado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). Uma entidade de funcionários públicos ingressou ontem na Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça com pedido formal para ter o direito a negociar esse tipo de empréstimo com outros bancos. Se o pedido for aceito, o BB perderá o monopólio e outros bancos poderão fornecer empréstimos em condições diferentes das estabelecidas pelo BB. O alvo dos servidores é uma cláusula que o banco inclui nos contratos com órgãos públicos para a administração da folha de pagamento, que determina exclusividade na concessão de crédito consignado.

No consignado, a dedução dos valores das prestações é debitada diretamente na folha de pagamento dos servidores. O banco estaria utilizando o fato de já estar com a administração da folha de várias categorias de servidores para impor seu monopólio nesse segmento. A consequência é que os servidores ficam presos às condições do BB para obter o empréstimo consignado. (Pág. 1)

ANS vai mudar plano de saúde individual
Primeiro presidente da Agência Nacional de Saúde Suplementar com passagem pelo setor privado, Mauricio Ceschin montou uma agenda que, se adotada, trará mudanças profundas para o setor de planos de saúde, que em 2009 faturou R$ 63 bilhões. As propostas incluem alterações no sistema de remuneração dos médicos, para premiar os que atendem melhor os pacientes, e novos modelos para os planos de aposentados.
Ceschin também quer tratar de uma das questões mais polêmicas do setor: o reajuste dos planos individuais. Desde que a agência passou a fixar o índice, em 1999, as operadoras vêm deixando de vender planos a pessoas físicas. Ceschin propõe reajustes regionais, considerando o nível local de concorrência. Em regiões onde a disputa é maior, o próprio mercado poderia definir o reajuste. (Págs. 1 e B1)

Capitalização da Petrobras vai a US$ 50 bi
Com a aprovação do Senado à cessão onerosa de até 5 bilhões de barris de petróleo pelo governo à Petrobras, o valor total da capitalização da estatal deve ser consideravelmente maior que os US$ 25 bilhões que vinham sendo usados como referência para a oferta pública de ações. O volume final depende da valoração dos barris da camada pré-sal e da demanda dos minoritários, mas os analistas estimam que a transação fique ao menos entre US$ 50 bilhões e US$ 60 bilhões.
Em Brasília, líderes governistas na Câmara dão como certo o veto do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à emenda do senador Pedro Simon (PMDB-RS) que determina uma nova divisão dos royalties do pré-sal entre Estados e municípios. (Págs. 1, D1, D2 e A6)

Eletronorte loteia obras de Belo Monte
A Eletronorte está promovendo uma espécie de loteamento das obras civis da usina de Belo Monte. A estatal contatou construtoras e pediu orçamentos para quatro diferentes partes do empreendimento. Em função disso, Camargo Corrêa e Odebrecht apresentam juntas na segunda-feira propostas para cada uma das etapas em que o projeto foi dividido.
Com essa divisão das obras da usina, a Eletronorte pode também dividir os riscos da construção e obter preços melhores das grandes construtoras derrotadas no leilão. Camargo e Odebrecht vão apresentar cotações únicas em função do contrato feito entre as duas antes da licitação para participar juntas da disputa. Andrade Gutierrez e OAS também poderão fazer propostas. (Págs. 1 e B7)
BNDES vai apoiar reestruturação da indústria do plástico (Págs. 1 e A4)

Estados aumentam os gastos com o funcionalismo (Págs. 1 e A3)

Kátia Abreu, a ponta de lança do agronegócio (Págs. 1 e EU&Fim de Semana)

Vivo expande rede de 3G
Em meio à disputa dos sócios Telefónica e Portugal Telecom; a Vivo anuncia plano de expansão da rede de 3G para mais 2,2 mil municípios do país até o fim de 2011. (Págs. 1 e B2)

Muito além do Carnaval
Melhora da infraestrutura e divulgação do Brasil no exterior por conta da Copa de 2014 vão impulsionar o setor de turismo no país, que deverá receber 8 milhões de estrangeiros em 2014, prevê o ministro Luiz Barreto. (Págs. 1 e Valor Especial)

RS quer parar vacinação de gado
Dez anos após tentativa frustrada de suspender a vacinação contra aftosa no Estado, o Rio Grande do Sul volta a discutir tema para acessar mercados como EUA e Japão. (Págs. 1 e B11)

Gestão de fortunas
Bom momento da economia brasileira, que permitiu o aumento do número de milionários no país, faz crescer procura por especialistas em gestão de fortunas. (Págs. 1 e D8)

Ideias
Samuel Pinheiro Guimarães
Aceitar o Protocolo Adicional da Agência Internacional de Energia Atômica seria um crime lesa-pátria. (Págs. 1 e A14)


Suplemento
A primeira senhora do campo
Brasil tem de definir seu papel
Jogos e economia forte impulsionam o setor
Euforia com Mundial exige mais rigor com futuro dos projetos
Linhas de crédito vão facilitar os investimentos
"Não somos mais só o país do samba e do Carnaval"

Primeira Página
Cade julgará monopólio do BB no crédito consignado
ANS vai mudar plano de saúde individual
Capitalização da Petrobras vai a US$ 50 bi
Eletronorte loteia obras de Belo Monte

Editorial
O lado bom e o lado ruim de se ter US$ 250 bi em reservas

Opinião
Frase do dia
Euro corre risco de fracasso ::Ernesto Lozardo
Mudança de clima e energia nuclear :: Samuel Pinheiro Guimarães

Colunas
Claudia Safatle
Maria Cristina Fernandes
Márcio G. P. Garcia
Daniele Camba
Eduardo Campos

Política
Coutinho defende Dilma em encontro de banqueiros
TSE decide que Ficha Limpa vai valer neste ano
Senado aprova fundo social e capitalização e redistribui royalties
Rio e Espírito Santo apostam em veto de Lula
PMDB prevê 90% dos votos pró-aliança
Apoio de Lula equilibra erros da campanha
Marina aposta em biografia e discurso de renovação
Serra apela à TV e aos palanques estaduais para conter avanço petista
PMDB e PT de Santa Catarina retomam negociação
Apoio pemedebista
Tucano domina programa do PPS em cadeia nacional


Brasil
Fazenda eleva para 6,5% previsão de crescimento do PIB deste ano
Indicador de serviços vai colher dados de 2.041 empresas
Inflação é persistente mesmo sem alimentos, aponta FGV
Licitação de floresta tem ágio de até 24%
Curtas
Estados elevam gastos com pessoal, mas maioria cumpre limites da lei
Reajuste de 10% pressiona despesa em Minas
Paraíba vai ao STF para evitar punições
BNDES vai estimular indústria do plástico
Setor acha que pode competir com chineses


Internacional
Curtas
Energia nuclear russa para o Irã
Ásia teme crise europeia, mas espera resistir bem ao eventual impacto
Desequilíbrio comercial entre os países aumenta


Especial
O desafio da sustentabilidade na Amazônia
Contexto
Fraudes no manejo, outra realidade
Falta de crédito trava investimentos


Empresas & Tecnologia
Presidente da ANS propõe índices regionais de reajuste de preços
Rio pode ficar sem navios para hospedar atletas
ABSA amplia operação doméstica de cargas aéreas
Camargo e Odebrecht apresentam proposta para construir Belo Monte
Duas dezenas de candidatas disputam leilão de transmissão
Petrobras perto de fechar arrendamento da Ishibrás
Produção de tissue no país receberá US$ 1 bi até 2015


Finanças
Destaques
Elevação dos juros tranquiliza, diz Setubal
Ajuste de liquidez de bancos será de US$ 5,4 tri
Crédito à exportação dos emergentes seria afetado
Captação interna triplica no ano e chega a R$ 43,8 bi


Investimentos
Sinal verde para Petrobras


Agronegócios
Nove anos após aftosa, Rio Grande do Sul quer parar de vacinar gado
Brasil espera retomar venda de carne aos EUA até o fim da próxima semana
Último foco levou ao sacrifício de 11 mil animais
Exportação soma US$ 1,9 bi até maio
Soja terá certificação "verde" na safra 2010/11


Legislação & Tributos
Relação de paraísos fiscais pode ser ampliada















Nenhum comentário: