Loading...

10 de junho de 2010

RESUMO DOS JORNAIS: O GLOBO



Manchete: Brasil vota a favor do Irã e se isola dentro da ONU
Ahmadinejad desafia eficácia de sanções, e Lula diz que países fizeram 'birra'

O Brasil e a Turquia ficaram isolados no Conselho de Segurança da ONU ao votar contra as sanções ao Irã, aprovadas por 12 dos 15 de seus membros, com abstenção do Líbano. A nova resolução representa uma derrota para a diplomacia brasileira, que lutou até o último momento para adiar a votação. A medida dificilmente deterá o programa nuclear iraniano, mas abre caminho legal para que sanções unilaterais mais duras sejam adotadas por EUA e países da UE. O presidente iraniano manteve a retórica desafiadora: "Essas resoluções não têm valor. São como um lenço usado, que deve ser jogado na lixeira”. Já o presidente Lula, irritado, disse que os países votaram por "birra": "Eu sinceramente espero que o companheiro Ahmadinejad continue tranqüilo.” (Págs. 1, 37 a 39 e editorial "Uma derrota desnecessária do Brasil")

Voto contra rompe tradição

Pela primeira vez, em dez mandatos como membro temporário do Conselho de Segurança da ONU, o Brasil votou contra uma resolução aprovada pelo grupo de 15. Segundo analistas, a rejeição às sanções aplicadas contra o Irã aumentaria, para o Brasil, a dificuldade de obter assento permanente no órgão.

Foto legenda: Sozinhos, a embaixadora do Brasil e seu colega turco, no plenário da ONU, após a sessão: únicos votos pró-Irã

País volta a ter juros acima dos 10%
Em decisão unânime, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central elevou, pelo segundo mês consecutivo, a taxa de juros, que agora passou de 9,50% para 10,25% ao ano. A alta veio dentro do esperado pelo mercado e mantém o país no topo do ranking dos juros mais altos do mundo. Com isso, saem favorecidas aplicações em fundos DI, COBs e títulos do Tesouro Nacional.

O IPCA, índice de inflação da meta, caiu para 0,43% em maio, contra 0,57% de abril. (Págs. 1 e 36)

Míriam Leitão

Países que crescem de forma sustentada investem mais e poupam muito mais do que vem fazendo o Brasil. (Págs. 1 e 32)

Carlos A. Sardenberg

Um ritmo exagerado de crescimento econômico leva a desequilíbrios estruturais, inflação e bolhas especulativas. (Págs. 1 e 6)

Novos hotéis no Rio podem ter mais andares
A Câmara de Vereadores vai votar, nos próximos dias, emendas ao projeto do novo Plano Diretor, entre elas uma que abre brecha para que hotéis selam erguidos, em qualquer bairro, com regras mais liberais que as de hoje. A emenda permite que um novo hotel, num raio de 200 metros de um já existente, tenha o mesmo número de andares, independentemente de outras leis. (Págs. 1 e 28)

Estatuto fixa normas para jornalistas do GLOBO nas eleições (Págs. 1 e 9)

Rombo na Previdência é tema tabu
O déficit da Previdência é um problema que ainda não mereceu uma proposta consistente dos três principais pré-candidatos à Presidência. Dilma Rousseff (PT) rejeita uma reforma previdenciária; José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV) são vagos sobre o tema. (Págs. 1 e 3)

MEC abre inscrições no Sisu e permite a escolha de 2 cursos (Págs. 1 e 18)

Dossiê: Câmara convoca ministro da CGU para depor (Págs. 1 e 17)

Genoma do autismo promete levar a tratamentos (Págs. 1 e 40)

Primeira Página
Brasil vota a favor do Irã e se isola dentro da ONU
País volta a ter juros acima dos 10%
Rombo na Previdência é tema tabu

Editorial
Uma derrota desnecessária do Brasil
Atenda-se ao espírito da lei Ficha Limpa

Opinião
O Brasil escolheu crescer menos :: Carlos Alberto Sardenberg
Os executivos e as eleições :: Guilherme Lacerda
Nós somos os penetras :: Antonio Pompêo
Royalties e legitimidade :: Adrian Mussi

Colunas
Panorama Político :: Ilimar Franco
Merval Pereira
Panorama Econômico :: Míriam Leitão
Negócios & cia :: Maria Fernanda Delmas
Ancelmo Gois

O País
Necessária, mas não admitida
Depois das ameaças, PMDB afaga Dilma
Mesa do Senado aprova reajuste de servidores, mas esconde projeto
CCJ do Senado aprova fim de punições para quem deixa de votar
Em busca de mais uma superação
Marina: mudança no Código Florestal é retrocesso
Ambientalistas trabalham para adiar votação
Serra fará festa longe de Brasília
Lula divide palanque com Collor e Renan
AGU recorrerá de multas
TCU aprova contas do governo de 2009
Patrus admite não disputar eleições
Código Civil: governo apoia iniciativa
TRE apreende material de Garotinho em igreja
Câmara vai investigar dossiê contra Serra
Pedido de auditoria é feito ao TCU
Sisu: alunos poderão escolher entre dois cursos


Economia
Uma briga de R$ 360 milhões
Lula diz que Brasil teve PIB 'made in China' e que 'multiplicou os pães'
'Funhanhada' de Dilma repercute na rede
Importações em alta acendem alerta
Simon para votação da capitalização da Petrobras
Valor da estatal cai R$ 55 bi na Bolsa
Suplicy quer discutir privacidade on-line no Senado
BC eleva juros, que voltam a ficar acima de 10%
Inflação de maio é a menor do ano


O Mundo
Votação na ONU isola o Brasil
Lula: 'Países votaram por birra em sanções'
Voto contrário quebra tradição brasileira na ONU
Obama comemora e ainda quer diplomacia
'Decisão deixa Brasil isolado'


Ciência
Nova arma na luta contra a poliomielite





Nenhum comentário: