Loading...

8 de julho de 2010

RESUMO DOS JORNAIS: VALOR ECONÔMICO


 
Manchete: Empresas engavetam os projetos de termelétricas
A prioridade do governo em leiloar usinas de energia alternativa ou de hidrelétricas tem feito com que projetos bilionários de termelétricas sejam engavetados ou revistos. A pressão das empresas tem sido forte, mas o posicionamento firme da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) de deixar energia térmica fora do planejamento dos próximos dez anos começa a afetar diretamente os planos estratégicos de investimentos de fundos de pensão e de empresas como MPX, do empresário Eike Batista, da portuguesa EDP e da novata Hidrotérmica, que tem o FI FGTS como sócio. A MPX e a EDP já têm investimentos de alguns bilhões em Pecém, mas agora têm que procurar alternativas, como a energia eólica.

Os fundos de pensão reunidos no FIP Energia PCH têm um projeto de 440 MW de térmica a carvão em que se pretende investir RS 1,6 bilhão na região de Criciúma (SC). Sem perspectiva de leilão à vista, eles começam a negociar com autoprodutores e já pensam até mesmo em vender a energia no mercado livre. No Rio Grande do Sul, a Hidrotérmica comprou no mês passado um projeto de térmica a GNL de 1.600 MW, que está parado. Só para a usina seria necessário investir R$ 6 bilhões, mas o projeto servirá como base para a instalação de uma regaseificadora na região. "O RS não tem gás suficiente e a regaseificadora só se sustenta com a instalação da usina", diz Ronaldo Bolognesi, executivo da Hidrotérmica. (Pág. 1)
Lula resgata ZPEs no fim do governo

A poucos meses do fim do seu mandato, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva está ampliando o número de Zonas de Processamento de Exportação (ZPEs) e tomando medidas para que saiam do papel as criadas nos governos José Sarney (1985-90) e Itamar Franco(1992-94). Pelo menos quatro ZPEs devem estar em condições de começar a operar até o fim do ano. Entre elas, uma em Alagoas e outra no Maranhão, reivindicadas respectivamente pelos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL) e José Sarney (PMDB-AP).

O resgate do programa por Lula tem um simbolismo político que é explorado eleitoralmente pelos aliados do governo: o candidato do PSDB a presidente, José Serra, sempre foi um crítico desse modelo de industrialização. Já a candidata do PT, Dilma Rousseff, apoiou publicamente sua retomada. (Págs. 1 e A10)

Negócios em queda trazem alerta à bolsa
A redução de quase 20% em relação a maio dos volumes no mercado acionário em junho acendeu a luz amarela entre analistas e frustrou parte das expectativas positivas para o ano. Essa diminuição dos negócios e outros indicadores negativos, como a estagnação no número de contas de pessoas físicas no que está sendo apelidado de "junho negro", levou ao receio de que o mercado não atraia tantos investidores quanto o programado.

O cenário ficou mais pessimista com a divulgação de que o Brasil perdeu USS 4,2 bilhões em junho e US$ 735 milhões em dois dias em julho. O fluxo cambial negativo de junho é o pior desde dezembro de 2008. (Págs. 1, C2 e D1)

Foto legenda: Mais grifes a caminho
Henri-François Pinault, o bilionário chairman e CEO da PPR, dona de uma coleção de grifes famosas, está no Brasil à procura de endereços em São Paulo para abrir, num prazo de 12 a 18 meses, lojas da Balenciaga, Yves Saint Laurent, Bottega Veneta e mais uma da Gucci. (Págs. 1 e A14)

Siemens deve ser multada por usar Justiça contra concorrente
A Siemens VDO deverá ser condenada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) a pagar multa de R$ 12 milhões. A empresa é acusada de ter ingressado com ações na Justiça com o objetivo de afastar concorrentes do segmento de tacógrafos (instrumentos que marcam a velocidade de veículos).

Segundo o Cade, a Siemens possui mais de 85% desse nicho e tentou fazer com que a Justiça impedisse a venda de tacógrafos de outras empresas, alegando que não tinham especificações técnicas para um bom funcionamento. A empresa negou as acusações. Ontem, em segunda votação, quatro dos sete conselheiros do Cade votaram pela condenação e dois, pela absolvição. O presidente do Cade, Arthur Badin, pediu vista. (Págs. 1 e A4)

Seca no mundo ameaça produção de trigo e arroz
A produção atual de alimentos fundamentais, como trigo e arroz, corre riscos por causa da seca em regiões da Ásia, Europa e Oceania, causada pela transição brusca do fenômeno climático El Niño para La Niña. Já há pressão sobre preços - em Chicago, o trigo teve ontem a maior alta desde janeiro. Rússia, Austrália e França, grandes produtores de trigo, reduziram as previsões para a safra 2010/11. A situação é preocupante também na Tailândia, maior exportador mundial de arroz.

No Brasil, o mesmo fenômeno de estiagem se iniciará nos próximos meses. E deverá prejudicar especialmente a safra de verão no Rio Grande do Sul. Por isso, os técnicos já recomendam a antecipação do plantio. (Págs. 1 e B12)

Um funcionário público de carreira lidera o maior IPO do mundo, o do chinês AgBank (Págs. 1 e C8)

UE aprova regras para restringir bônus de executivos de bancos (Págs. 1 e C2)

Menos fiscais, menos multas
A redução do quadro de auditores fiscais do trabalho compromete a fiscalização das empresas que contratam empregados sem registro em carteira. (Págs. 1 e A2)

Inflação desacelera
Os dois principais índices de inflação no país surpreenderam o mercado com resultados abaixo das projeções, levantando dúvidas sobre a necessidade de manutenção do ritmo de alta dos juros. (Págs. 1, A3 e C2)

Imposto sobra maconha
A amara Municipal de Long Beach, na Califórnia, aprovou a realização de plebiscito sobre a criação de imposto na venda de maconha. Várias cidades do Estado querem ampliar o uso legal da droga. (Págs. 1 e A11)

US$1 bi em videogmes
O serviço on-line de videogames Xbox Live da Microsoft ultrapassou, pela primeira vez, a marca de US$ 1 bilhão em receitas, ajudado pejas vendas de filmes e acessórios de avatares. (Págs. 1 e B2)

Do Nordeste para o Sudeste
A Indústrias Reunidas Raymundo da Fonte, uma das maiores fabricantes de bens de consumo do Nordeste, com receita brota anual de R$ 240 milhões, analisa a possibilidade de atuarem São Paulo. (Págs. 1 e B4)

Minha Casa, Minha Vida
Primeira construtora a divulgar resultados do primeiro semestre, a Direcional Engenharia, empresa de Minas que atua no mercado de baixa renda, registrou aumento de 68% nas vendas contratadas. (Págs. 1 e B6)

Gyotoku em recuperação judicial
A Cerâmica Gyotoku entrou com pedido de recuperação judicial no dia 30 de junho para enfrentar uma situação de alto endividamento, agravada pela crise financeira internacional. (Págs. 1 e B8)

Reabertura do mercado?
BM&FBovespa, CSN, Banco Mercantil do Brasil, Banco Votorantim, Magnesita, Sabesp e Gol estão testando o mercado externo para tentar captar via bônus antes das férias no hemisfério Norte. (Págs. 1 e C1)

Fundos elevam captação
Depois de perder R$ 4,51 bilhões na semana encerrada no dia 25; o setor de fundos de investimento ensaia recuperação. Nos dois primeiros dias úteis de julho, obteve captação líquida de R$ 4,55 bilhões. (Págs. 1 e D2)

Vale vende 60% da MVM
A Vale vendeu 60% do capital total da empresa MVM Resources International, que controla e opera o projeto de Bayóvar, no Peru. A mineradora brasileira continuará no capital de Bayóvar. (Págs. 1 e D4)

Ideias
Ribamar Oliveira

Judiciário argumenta com folga no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal para pedir aumentos salariais. (Págs. 1 e A2)

Ideias
Fabio Wanderley Reis

A Copa na África do Sul coroa, por assim dizer, o claro talento dos africanos e seus descendentes para o jogo. (Págs. 1 e A13)

Primeira Página
Empresas engavetam os projetos de termelétricas
Lula resgata ZPEs no fim do governo
Negócios em queda trazem alerta à bolsa

Editorial
Campanha ruim começa sem programas de verdade

Opinião
A década da América Latina e do Caribe :: Luis Alberto Moreno
Pela transparência na divulgação da remuneração :: Gilberto Mifano e Heloisa Bedicks
Frase do dia
Cartas de Leitores

Colunas
Ribamar Oliveira
Fábio Wanderley Reis
Eduardo Campos
Raymundo Costa
Alessandra Bellotto

Política
Curtas
Oposição tenta fechar brecha à volta da CPMF
Piso nacional para policiais é fixado em R$ 3,5 mil
LDO é aprovada sem regra de reajuste do mínimo
Regras para resíduos sólidos são aprovadas no Senado
Serra disputa reduto mais longevo do PSDB
Dilma duvida de Bolsa Família em dobro
Para Marina, combate à pobreza, está no DNA
Senado aprova criação de estatal para gerir pré-sal
Adiada votação de lei de defesa da concorrência
Abert defende limite a estrangeiro na rede
Sob pressão aliada, Lula amplia ZPEs
Depois de Sarney, programa foi relegado


Brasil
Na Tanzânia, Lula diz que ricos querem tabelar os preços das commodities
Avanço de chineses na África preocupa Brasil
G-20 só tem discutido preocupação com movimentos especulativos
Previdência antecipa benefícios para vítimas da chuva
Confaz tenta resolver problema com Fundeb
Ministério do Trabalho reduz ações de fiscalização e multa menos empresas
Inflação muda de rota e desacelera em junho
IBGE vê efeito da Copa no consumo e, consequentemente, na queda de preços
"BC precisa mudar", diz professor
Curtas
Processo inédito pode multar Siemens


Internacional
Eleito na Colômbia adota tom conciliador antes de tomar posse


Empresas & Tecnologia
Demanda por crédito do BNDES chega a R$ 973 mi
Bertin atrasa seis usinas termelétricas
AES e Duke: edital a cumprir
Gerdau vai estrear em 2012 na produção de aços planos no país
Alocação de capital preocupa setor
Evolução é a chave da Thomson Reuters
Direcional aumenta vendas em 68%


Finanças
Aversão a risco provoca maior saída líquida de dólares do país em 18 meses
Empresas medem apetite e tentam emplacar emissões
Aversão a risco provoca maior saída líquida de dólares do país em 18 meses


Investimentos
Caixa capta R$ 4 bilhões em junho
Parada técnica na bolsa?
Setor de fundos se recupera no início de julho
Empresa vende fatia em projeto no Peru


Agronegócios
Infraestrutura no foco dos cotonicultores
Safra termina e exportações de café recuam 6%
Seca derruba safra de grãos pelo mundo
Para evitar efeitos do La Niña, produtor pode antecipar plantio no Sul do Brasil
Indústria de suco mapeará emissões


Legislação & Tributos
Receita conclui em 2011 escrituração eletrônica

Nenhum comentário: