Loading...

9 de julho de 2010

RESUMO DOS JORNAIS: JORNAL DO COMÉRCIO


Manchete: Briga ambiental fecha o segundo porto do país
Ibama bloqueia Paranaguá por falta de licença

O porto de Paranaguá, o segundo mais movimentado do país, foi fechado por determinação do Ibama, que aplicou multa de R$ 4,8 milhões. O instituto informou que o bloqueio ocorreu por falta da licença ambiental. Esta semana, o porto de Santos também tinha passado pela mesma situação. Com o fechamento, até o início da noite, 13 navios estavam no cais e outros 45 aguardavam ao largo. (Págs. 1 e Economia A17)

Foto legenda: Copa de 2014 já começou
Até a próxima - O ministro Orlando Silva, Romário, Bebeto, Ricardo Teixeira, Lula, Cafu, Parreira, Blatter e Carlos Alberto Torres participaram, em Joanesburgo, do lançamento oficial da Copa de 2014, a ser disputada no Brasil. No evento, foi exibida pela primeira vez a logomarca do Mundial: mãos verdes e amarelas, formando uma taça. (Págs. 1 e Economia A17 e Esportes D2)

Acusado de matar Eliza é preso em MG
Bruno e Macarrão vão para Minas

A polícia tem certeza de que o goleiro do Flamengo, Bruno, assistiu à execução da ex-amante, Eliza Samudio, numa casa de Vespasiano (MG). A Justiça autorizou a transferência do jogador e de seu amigo, Macarrão, para Minas Gerais. Acusado de estrangular e esquartejar a jovem, o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos se entregou. (Págs. 1 e Tema do dia A2 a A4)

Serra nos trilhos da Central
O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, fez seu primeiro corpo a corpo no Rio. Ele foi de trem da Central, no Centro, até Bangu. Já a candidata do PT, Dilma Rousseff, fez campanha em Bauru (SP). (Págs. 1 e País A6)

Cuba: greve de fome chega ao fim
Um dia depois da promessa do governo cubano de libertar 52 presos políticos, o dissidente Guillermo Fariñas pôs fim à greve de fome iniciada há 135 dias. Era esperada a libertação de cinco presos ainda ontem. (Págs.1 e Internacional A22)

No Haiti, o socorro no limite
Seis meses após o terremoto, agências humanitárias que ajudam as vítimas do terremoto no Haiti estão trabalhando no limite de sua capacidade. Saneamento básico é a maior carência. (Págs. 1 e Internacional A20)

Colunas
Coisas da Política :: Mauro Santayana
Informe JB :: Leandro Mazzini

Opinião
O Brasil está atraente para negócios :: Marcus Quintella
Aproximam-se as eleições :: Dom Orani João Tempesta


Nenhum comentário: